Arquivo de fevereiro, 2008

Toyota comemora 50 anos no Brasil

Publicado: 29 de fevereiro de 2008 em Carros

 toyota-bandeirantes.jpg

A japonesa Toyota promove uma série de eventos comemorativos dos 50 anos no Brasil. Por sinal, aqui foi o primeiro país no mundo onde a Toyota abriu uma linha de produção de veículos fora do Japão. E logo no início, o brasileiro se acostumou com o jipinho Bandeirantes, modelo que ao longo dos anos se notabilizou pela robustez e confiabilidade.

Este ano, a maior novidade da Toyota do Brasil é a apresentação das novas linhas do sedã-médio Corolla, que reinou por um bom tempo entre o consumidor brasileiro, mas foi desbancado pelo estiloso e moderno Honda Civic.

O carro será lançado com pompa no fim de março para a imprensa especializada e chega já no mês de abrl para continuar a luta contra os rivais – Honda Civic, Chevrolet Vectra, Renault Mégane, entre outros sedãs-médios.

 toyota-corolla.jpg

Quem viu fotos do novo Corolla na internet ou em veículos especializados já percebeu que o design do veículo não é tão ousado quanto o do Civic. Porém, a Toyota deve trazer um Corolla mais econômico e confortável, para contra-balancear com a falta de ousadia no visual da carroceria.

O propulsor do novo Corolla é o 1.8 16V Flex, com alguns cavalinhos a mais. O câmbio automático de quatro velocidades será ofertado para quem deseja uma dose extra de conforto. E seguindo a tendência das novidades, o Corolla 2009 pode até incorporar borboletas no volante, equipamento similar ao que foi apresentado no Fiat Stilo reestilizado. O preço do sedã-médio da Toyota deve ficar a partir de R$ 60 mil.

Anúncios

F-Truck: Os peso-pesados voltam neste domingo

Publicado: 29 de fevereiro de 2008 em Sem categoria

 grid-truck.jpg

Fotos: Divulgação

     A temporada 2008 da Fórmula Truck começa com uma série de novidades. Este ano, serão 23 pilotos, cinco marcas (Volvo, Iveco, VW, Mercedes-Benz e Scania) e 10 provas em circuitos diferentes.

A primeira prova dos peso-pesados do automobilismo brasileiro acontece neste domingo, 2, no Circuito de Guaporé (RS), e a última corrida da temporada 2008 da Fórmula Truck será disputada em Brasília.

circuito-de-guapore.jpg Circuito de Guaporé (RS), 3.080 metros

O campeão atual é o piloto Felipe Giafone, que terá a companhia de outros vencedores de temporadas anteriores da categoria, como Beto Monteiro, Roberval Andrade e Wellinton Cirino (tricampeão na Fórmula Truck).

 CAMPEÕES FÓRMULA TRUCK

1996 – Renato Martins

1997 –  Osvaldo Drugovich Júnior

1998 –  Osvaldo Drugovich Júnior

1999 – Jorge Fleck

2000 – Jorge Fleck

2001 – Wellinton Cirino

2002 – Roberval Andrade

2003 – Wellinton Cirino

2004 – Beto Monteiro

2005 – Wellinton Cirino

2006 – Renato Martins

2007 – Felipe Giafone

Opala celebra 40 anos no Brasil

Publicado: 27 de fevereiro de 2008 em Sem categoria

opala-vermelho.jpg 

O consagrado Opala comemora 40 anos do início de sua produção no Brasil. E ainda hoje empolga os mais velhos e muitos jovens que procuram um veículo com mecânica robusta e visual vintage.

Para quem cresceu no período pós-Opala, como o jornalista paulista Marcos Camargo Jr., 23, o veículo é um ícone da indústria brasileira, por oferecer conforto, confiabilidade e esportividade. O modelo foi o primeiro carro nacional da Chevrolet e, durante o seu auge,  transportou presidentes do Brasil – até o Lula já teve um Opala – e inúmeras celebridades. A legião de fãs do Opala – entre 1968 e 1992 foram produzidas cerca de 1 milhão de unidades da versão sedã e da perua Caravan, segundo a Chevrolet do Brasil – cresce a cada ano.

    opala-prima.jpg

Fotos: Arquivo pessoal 

No relato sobre o seu Opala, versão Comodoro 1979, Marcos conta como devolveu as linhas originais ao seu possante:
– O carro é uma versão incomum do Comodoro, já que é simples, sem teto de vinil, ar condicionado ou direção hidráulica. Não tem sequer conta-giros e o motor é o 4cc com câmbio de quatro marchas. Ainda assim é original, conforme consta no chassi e no documento dele.

– Ocorre que em 1977 a GM tirou os itens de série do Comodoro que eram o meio teto, a direção, o ar, etc, e passou tudo para a linha de opcionais. O meu carro é também o último ano com este acabamento e com as famosas lanternas redondas na trasira. Em 1980 já ficaria mais atualizado e “quadrado” com as amplas lentes de farol e lanterna.

– Primeiro mexi no motor, fiz carburação, freios, revisamos tudo. Depois passei à suspensão que foi trocada quase completamente. O carro tinha molas cortadas e já bem gastas e amortecedores no final da vida útil.

opala-geral-diant2.jpg     opala-interior-painel.jpg  Antes

opala-1.jpg      opala-de-novo-1.jpg    Depois

– Depois disso foi a vez da grande reforma, uma verdadeira saga. O carro foi completamente desmontado e o motor, retirado. Recomeçamos do zero. Retiramos as velhas camadas de tinta e de serviços mal executados de funilaria até deixar o carro “na lata”.

Fiz todo o trabalho de recuperação peça por peça. Tivemos que trocar apenas as caixa de ar e as folhas da porta, mas não foi difícil encontrar nenhuma das peças. A cor é original dele, verde Olinda.
 
Em uma conserva sobre a sua paixão, o Opaleiro conta como encontrou a sua pérola:

 marcos-e-opala.jpg
AutoBrasil – Este é o primeiro veículo antigo de sua vida?
Marcos Camargo Jr. – Não. O primeiro antigo foi um Landau, que comprei em 2001 um pouco antes de completar 18 anos. Juntei o dinheiro vendendo miniaturas de carros nas feiras de veículos antigos. Assim, tinha oportunidade de ver as raridades expostas e juntar dinheiro (eu era officeboy nesta época). Fiquei com o carro por dois anos, mas eu não tinha outro veículo e tive que vendê-lo.
AutoBrasil – Você contou que o Opala chegou em um dia de chuva…Você lembra o dia da tarde chuvosa?
Marcos Camargo Jr. – Era abril de 2006, mas não lembro exatamente a data.
AutoBrasil – A restauração durou quantos meses?
Marcos Camargo Jr. – Eu andei pouco com o carro a partir da compra. Ele ficou parado durante 11 meses.
AutoBrasil – Você faz parte do Clube do Opala em São Paulo?
Marcos Camargo Jr. – Não faço parte dos clubes, mas admiro essa iniciativa. Como eles se reúnem nos encontros e em fóruns da internet – o que exige certo tempo e dedicação – eu ainda não tive como me filiar ou acompanhar o Clube. 
AutoBrasil – É o seu carro do dia-a-dia.

Marcos Camargo Jr. – Não. Meu carro do dia-a-dia é um Prisma. Os carros grandes são inadequados para o uso diário e não são os mais indicados, já que poluem muito.