A força do Ford Thunderbird *

Publicado: 17 de outubro de 2008 em Carros


.
Lançado em 1954, durante o Salão de Detroit, o Ford Thunderbird fez bastante sucesso nos Estados Unidos. Ao longo de quatro décadas, o T-Bird entusiasmou ao extremo os amantes dos motores V8 e dos detalhes cromados da grande carroceria, de cinco metros de comprimento. Em 1997, a fabricante americana descontinuou a produção, porém lançou, em 2002, uma nova versão do modelo, com motor V8 3.9 litros de 252 cavalos e câmbio automático de seis velocidades.
.

.
Em 2005, o modelo deixou ser ser produzido. Dono de uma memorável coleção de veículos antigos, o empresário Jorge Cirne sabia que faltava a cereja no seu bolo. E para dar um gosto especial, Jorge não desperdiçou esforços para comprar um Ford Thunderbird, versão cupê 1965, com todos os equipamentos originais e detalhes de época. “VI o carro no encontro de antigos de Lindóia (SP) e fechei o negócio na hora”, comemora o colecionador. Big block – Nos anos 50 e 60, tudo era superlativo na indústria automotiva dos Estados Unidos.
.

Dos carros mais cultuados, a General Motors tinha o desejado esportivo Corvette. A Ford, por outro lado, era vigorosa e apresentava uma versão atrás da outra do seu Thunderbird. Além da imponente carroceria de 5,20 metros de comprimento e 1,95 metro de largura, a versão cupê do T-Bird 1965 traz o cultuado big block V8 7.2 litros, com potência máxima de 300 cavalos a 4.600 giros. O torque é de absurdos 42 kgfm. Para auxiliar o enorme propulsor, a Ford instalou uma caixa de câmbio automática de quatro velocidades.
.

Jorge conta que, assim que recebeu o veículo, no mês de junho, decidiu colocá-lo na estrada para provar o conforto e a valentia do T-Bird. “Fui para Santo Antônio de Jesus e para Feira de Santana. O carro anda e é extremamente confortável”, elogia. A carroceria de duas portas e com teto de vinil tem cromados espalhados pelas laterais e nas partes traseira e dianteira. Por sinal, o conjunto formado por pára-choque, grade e faróis duplos arredondados é um primor. Destaque para a águia com as asas abertas, em alusão ao nome, na ponta do capô – que possui uma enorme entrada de ar.
.

.
Os cromados estão também no painel de instrumentos, que traz quatro marcadores redondos, aparelho de rádio, além de comandos para o ar-condicionado, vidros elétricos, regulagem do volante, entre outros. Impressiona o enorme velocímetro que marca até 120 milhas – cerca de 190 km/hora.
.

.

.

.

O conforto fica garantido pelos bancos em couro, sendo que, no traseiro, há encosto de braço. O Thunderbird passou por transformações até deixar de ser produzido, em 1997. Em 2002, ressurgiu para ser novamente tirado de linha em 2005.
Fotos: Roberto Nunes

* Matéria publicada no Caderno Motor, do Jornal A TARDE (1/10/2008)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s