Bahia entra no circuito da Stock Car

Publicado: 4 de agosto de 2009 em Automobilismo, Opinião
Tags:, ,
O traçado do circuito de rua em Salvador contempla pontos de retas

O traçado do circuito de ruas em Salvador contempla pontos de retas

Os trechos do circuito de rua de Salvador, a primeira prova do gênero nos 30 anos da Stock Car, têm nomes bem baianos. Curvas do acarajé, do dendê, dos orixás e da balança. De forma peculiar e em homenagem à tradição afro-baiana, a Vicar, organizadora da categoria mais importante do automobilismo brasileiro, já conseguiu o apoio integral do público local. Em dois dias, esgotaram todos os ingressos para a corrida, que será realizada neste domingo (9), com transmissão ao vivo pela Rede Globo.

Sem autódromo, a capital baiana conseguiu atrair a Stock Car, depois de anos de luta dos pilotos, mecânicos e dirigentes da Federação de Automobilismo da Bahia, afiliada à CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo).

Para alguns especialistas em automobilismo, o circuito baiano, caso fosse instalado na região do Comércio, iria ficar bem semelhante ao traçado das ruas de Mônaco. Porém, a prova da Copa Renault, em 2005, demonstrou que o local era excelente para a TV, por conta das belas paisagens da Baía de Todos Os Santos, Mercado Modelo e Elevador Lacerda, e péssimo para uma corrida de carros, sem pontos de ultrapassagem.

O traçado das ruas do CAB não deixa de ser travado, mas há pelo menos quatro bons pontos de ultrapassagem – logo após a curva do acarajé, descendo em direção à curva da balança, a reta da Assembleia Legislativa da Bahia e as duas retas principais, na região dos camarotes e da bandeirada da vitória.

Para os pilotos da Stock Car, a prova é um mistério, igual aos orixás do candomblé. Na prática, todos terão trabalho redrobrado para conseguir ajustar os carros e, durante a prova, garantir uma ultrapassagem segura. A velocidade máxima dos “bólidos” com motor V8 de 480 cv de potência deve ser de 220 km/h, abaixo dos 250 km/h no Autódromo de Interlagos (SP). Nas ruas do circuito do CAB, a volta mais rápida deve ser abaixo de 1min25s. É bom lembrar que a largura da pista é de 6 a 10 metros, dependendo do trecho.

Há duas semanas, dei umas voltas de Punto T-Jet com o piloto Nonô Figueiredo, da Officer Motorsport, no traçado anti-horário do GP Bahia, sexta etapa da Copa Nextel Stock Car 2009. Nonô ficou entusiasmado e fez os seus comentários sobre a corrida, garantindo que quem sair na frente tem amplas chances de receber a bandeirada da vitória. O piloto lembrou, ainda, que toda prova de rua é mais arriscada e emocionante, ao ser comparada com uma corrida em autódromos, que possuem retas mais longas, curvas com ponto de tangência exata e pistas bem largas para ultrapassagens.

Porém, a máxima de quem sai na frente geralmente ganha pode ser quebrada na Bahia. Provas de rua têm colisões, quebra de carros e leves beliscadas nas murretas de proteção. Por isso, o GP Bahia da Stock Car promete. O presidente da Vicar Carlos Col, responsável pela empresa promotora da Stock Car no Brasil, já garantiu a realização da etapa baiana até 2012.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s