Arquivo de novembro, 2009

A Volkswagen remoçou o visual do CrossFox. Depois do Fox, o modelo aventura da família está com visual mais moderno e acabamento bem mais caprichado no interior.

O novo CrossFox tem visual de fora de estrada, porém é um carro bem urbano. Não é à toa que cerca de 40% das vendas se concentram em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O modelo enfrenta rivais como o Fiat Palio Adventure, Peugeot Escapade, Nissan Livina X-Gear, Citroën XTR, entre outros. Sai por R$ 45.550 e, com o ar-condicionado, o preço sobe para R$ 49.390. O modelo equipado com todos os opcionais custa R$ 57 mil.

De série, vem com direção hidráulica, trio elétrico (vidro elétrico nas quatro portas, retrovisores elétricos, travamento central e alarme), luz de seta nos retrovisores e computador de bordo com sete funções.

Mas como já é de praxe há uma vasta lista de kits de acessórios opcionais, entre os quais o ar-condicionado, teto solar, banco de couro, airbag duplo, sistema de freio ABS, entre outros.

Anúncios

Indústria automotiva solta rojões

Publicado: 26 de novembro de 2009 em Sem categoria

O Voýage é derivado do Gol, modelo mais vendido no Brasil


Depois da tempestade vem a bonança. Esta máxima nem cai bem para a indústria automotiva brasileira. Sem sofrer com a crise, já que o governo se antecipou no início deste ano e deu benefícios para a compra de veículos no Brasil, representantes das montadoras instaladas no País devem estar soltando rojões com a determinação dos incentivos para a venda de carros “verdes”, incluindo os equipados com motor flex.

Com isso, os carros flex ou a álcool permanecem até o dia 31 de março de 2010 com alíquotas menores do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). No início do ano, o benefício atingiu apenas os carros com motor até dois litros. Dessa vez, o governo ampliou e inclui, também, o setor de transporte, que já estava se beneficiando com um plano de crédito para estimular a comercialização de ônibus, caminhões e máquinas agrícolas.

Na minha opinião, o “congelamento” do IPI em 3% para os carros flex beneficia diretamente o consumidor e, lógico, as montadoras de veículos. Neste mês de novembro, muita gente me procurou para perguntar se valeria a pena comprar um veículo com o IPI reduzido em dezembro ou os produzidos a partir de janeiro, para ter um carro modelo 2010/2010 e mais valorizado. Agora, tanto faz, né? O que vale é o maior desconto do carro zero.

Para mim, o papai noel chegou mais cedo – com o anúncio do corte de IPI dos carros flex até março de 2010 – para os consumidor brasileiro e para a indústria de veículos, que tem comemorado, mês a mês, o recorde de vendas de carros no País. Na prática, o governo vai abrir mão de cerca de R$ 1,3 bilhão de impostos. Por outro lado, garante o aquecimento do setor produtivo, estimula a contratação de mão de obra temporária de fim de ano e as vendas nas concessionárias em todo o Brasil.

Se tudo correr bem, são mais 400 mil carros comercializados, de acordo com a previsão da Anfavea. Com isso, o ano de 2009 deve atingir a marca dos 3 milhões de unidades comercializados.

O artifício das séries especiais agrada gregos & troianos. Geralmente, o veículo recebe pacotes de equipamentos e alguns itens inovadores e exclusivos, diferenciando-o do modelo original. A General Motors, por exemplo, chega o fim do ano com novidades nos modelos Celta, Corsa e Meriva. Os três veículos ganham novas séries especiais. São elas: Celta Energy, Corsa Energy e Meriva Geo.

Os Chevrolet Celta e Corsa Energy têm um estilo “Sport Light”, com acessórios esportivos. Já o Meriva Geo recebeu componentes que conferem ao modelo um visual “off-road”.

O Chevrolet Celta Energy vem equipado com itens que o deixam bastante exclusivo e com apelo mais esportivo, tais como aeroparts (saias laterais, spolier dianteiro e traseiro, e aerofólio), peças em acabamento “Grafite” (calotas, por exemplo), adesivos da Coluna “B”, moldura da grade e ponteira de escapamento cromadas, adesivos alusivos à série, além de lâmpadas “Blue Vision”.

O Chevrolet Corsa Energy também segue a mesma linha, ganhando o ar de esportividade, graças aos aeroparts, adesivos nas colunas “C” e “B”, faixas laterais e adesivos no parachoque alusivos à série e escapamento cromado. No entanto, ele incorpora faróis de neblina também com as lâmpadas “Blue Vision”, além do aerofólio em acabamento “Grafite”, integrando o visual com as lanternas fumês.

O preço público sugerido do Celta Energy é de R$ 1.526 (duas portas) e de R$ 1.586 (quatro portas), enquanto para o Corsa Energy é de R$ 1.973. Já para o Meriva Geo o preço público sugerido é de R$ 2.990.