Arquivo de fevereiro, 2011

A história recente da Toyota mudou da água para o vinho. Antes os carros japoneses eram garantia de qualidade. De uns tempos para cá, a dúvida paira no ar por conta do maior recall realizado em veículos Toyota. Na semana passada, a Toyota anunciou a convocação dos proprietários do sedã Corolla produzidos entre março de 2008 e dezembro de 2010.

Desta vez, o recall inclui 144.500 proprietários do sedã Corolla nas versões XLi, GLi, XEi, SE-G e Altis. O novo chamamento é para a substituição do sistema de partida a frio. A filial brasileira da montadora convocou 107 mil unidades do Corolla em abril do ano passado para a substituição do tapete do lado do motorista, que poderia se mover e prender o acelerador, causando acidentes.

Segundo o comunicado da Toyota, há risco de a mangueira apresentar pequenas fissuras que podem ocasionar vazamento de gasolina. Até o momento não houve nenhum carro com o problema. Porém, a precaução é a melhor maneira para resolver o defeito, que pode gerar até incêndio no sistema de partida a frio do motor do Corolla.

O atendimento será realizado a partir desta terça-feira. A Toyota pede aos clientes para agendar o serviço previamente. Informações no telefone 0800 703-0206 (ligação grátis) e no site http://www.toyota.com.br.

Confira os números de chassis dos Corolla:

9BRBB42E09-9BRBB42EX9

De 5000542 a 5055571

9BRBB48E09-9BRBB48EX9

De 5000541a5055592

9BRBB42E09-9BRBB42EXA

De 5055598 a 5116530

9BRBB48E09-9BRBB48EXA

De 5055594~5116529

9BRBD48E0A-9BRBD48EXADe 2500002 a 2500007

9BRBB42E0A-9BRBB42EXBDe 5116534a 5151708

9BRBB48E0A-9BRBB48EXADe 5116531 a 5126284

9BRBD48E0B-9BRBD48EXBDe 2500008 a 2525074

Cruze chega no segundo semestre ao Brasil

Publicado: 24 de fevereiro de 2011 em Automotivo, Carros, Mercado

O ano de 2011 começou e o segmento dos sedãs já apresenta boas novidades no Brasil. Depois dos lançamentos do Renault Fluence e do Peugeot 408, as marcas japonesas Honda e Toyota se movimentam para mostrar seus modelos reestilizados. Mas, os sedãs médios Corolla e Civic terão novas companhias no País.

A Chevrolet está com seu plano de renovação de veículos e deve, em breve, lançar o sedã Cruze no Brasil. O novo sedã está no forno e será mesmo apresentado no segundo semestre por aqui. Substituto direto do Vectra, o novo médio da Chevrolet será equipado com motor 1.8 flex, de 148 cavalos. Traz acabamento refinado, seis airbags e opções de banco em couro e transmissão automática de seis velocidades. A versão de entrada do Cruze terá câmbio manual com cinco marchas.

Quem deseja comprar um carro zero km geralmente faz uma pesquisa criteriosa e nunca deixa de perguntar: qual é o consumo de combustível. Na era dos carros com motor flex, nem dá mais para saber qual é a melhor relação custo/benefício do etanol ou da gasolina. De uns tempos para cá, o uso do etanol nem vale mais a pena na Bahia. Segundo levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Gás Natural Veicular (GNV) vendido nos postos de combustíveis baianos ocupa o segundo lugar nacional, ao comparar com o preço do litro do etanol (álcool).

Esta semana, o preço médio do litro da gasolina é de R$ 2,778. Já o litro do etanol está na faixa dos R$ 2,19. O GNV está em 1,68. Hoje, o baiano economiza R$ 17, a cada 100 km, caso opte por rodar com GNV. Esta conta é válida ao comparar com o etanol. De acordo com o levantamento da ANP, apenas no Amazonas o consumidor teria mais vantagem no uso do combustível, economizando R$ 18 ao percorrer a mesma distância.

A competitividade do GNV no Estado é garantida pela política promocional de preços, empreendida pela Companhia de Gás Natural da Bahia – Bahiagás. A empresa fornece descontos de até 20% aos postos que comercializam o combustível, o que resulta num preço médio de R$ 1,064 por metro cúbico (m3) ao varejo. Os postos repassam o desconto ao mercado, o que resulta em economia para o consumidor final.