Arquivo de abril, 2011

Com uma população aproximada de 1,3 bilhão de pessoas, a China indiscutivelmente é o maior mercado consumidor do planeta. Hoje, a China é a maior potência industrial, ficando à frente dos Estados Unidos. Segundo números da Organização Internacional de Construtores de Automóveis (OICA), o gigante chinês somou mais de 18 milhões de unidades em 2010. O Japão ficou em segundo lugar, com pouco mais de 9,6 milhões de unidades.

Esses números deixam as fabricantes de veículos bem otimistas, já que o mercado consumidor chinês está em ebulição. E o Salão de Xangai – que se estende até o dia 1º de maio – reúne os planos futuros e atuais dos principais fabricantes de veículos do mundo.

Dividindo os holofotes com o tradicional Salão de Nova York, o evento de Xangai saiu na frente na apresentação de alguns modelos, como o novo Chevrolet Malibu e a nova geração do Volkswagen Beetle.

So para citar uma marca dos Estados Unidos, a Ford iniciou um plano ousado na China. O Salão de Xangai serviu para o anúncio oficial do lançamento de 15 novos veículos Ford até meados da década. O Mondeo 2011 com motor EcoBoost é uma das atrações no evento chinês, que conta ainda com os modelos elétricos e híbridos Focus Electric, C-MAX Energi e Fusion Hybrid, além do conceito Vertrek e do Edge V6.

A francesa Peugeot, por exemplo, mostrou o 508 produzido com exclusividade para a China. O sedã de luxo ganhou contornos e detalhes para agradar o consumidor chinês. Por lá, devem ser vendidas cerca de 65 mil unidades por ano. A Peugeot vai comercializar também o esportivo RCZ, entre outros modelos, para fincar a “patinha” no território mais promissor do planeta.

Brasil

Aqui, as marcas chinesas começam a incomodar os fabricantes mais tradicionais. Até o início de 2010, eram meia dúzia de fabricantes. As pioneiras Chery e Effa chegaram timidamente a partir de 2008. No Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro passado, oito fabricantes marcaram presença. A JAC Motors é a mais recente chinesa que desembarcou seus veículos – o hatch J3 e o sedã J3 Turin – com preço competitivo e um generoso pacote de equipamentos de série (direção hidráulica, ar-condicionado, trio elétrico, airbag e freios ABS).

Em 2011, a marca Chery já definiu os veículos que serão lançados este ano no Brasil. O primeiro será o compacto QQ com motor gasolina 1.1, de 68 cavalos, e câmbio manual de cinco marchas. O torque é de 9,2 kgfm.

O compacto chinês tem visual diferenciado e um generoso pacote de equipamentos de série (direção hidráulica, ar condicionado, airbag, freios ABS, trio elétrico, entre outros). Em agosto, chegam o Tiggo com transmissão automática e o Cielo 1.8 (hatch e sedã) também com câmbio automático. Em setembro, o Fulwin 1.5 e S18 1.3. Os dois veículos têm boas chances de serem produzido na futura fábrica do Brasil.

Leia www.autosemotos.com

Ag. A TARDE

O Brasil está em pleno crescimento. Levantamento feito pelo Sindipeças indica que, com estimativa de crescimento médio de 7,4% ao ano a partir de 2011, a frota brasileira circulante de veículos será superior a 46,5 milhões de unidades em 2015. Por outro lado, a frota de motocicletas será superior a 15,5 milhões, com crescimento estimado de 10% ao ano.

O grande reflexo das vendas em expansão de veículos (carros, comerciais leves, ônibus e caminhôes) é o aumento dos problemas nas cidades, evidenciando a falta de infraestrutura no País.

Em Salvador e em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, os engarrafamentos já são uma rotina. Para o carioca e, especialmente, para o motorista paulistano, a situação já é quase caótica. Não há mais horário de pico de trânsito. O que mais se vê é rua engarrafada a qualquer hora do dia e com circulação média dos carros abaixo de 20 km/hora.

No Brasil, há um carro para cada seis habitantes. O fenômeno do poder de compra do brasileiro – com crédito fácil para a aquisição do veículo zero ou seminovo – tem ajudado e muito para o crescimento da frota de veículos.

A frota brasileira aumentou em 61,3% em uma década, atingindo 32,4 milhões de veículos em 2010. Já a população aumentou 12,3%, para 190,7 milhões de pessoas. Num cálculo direto, há 5,9 habitantes por veículo (automóveis e comerciais leves, caminhões e ônibus). Em 2000, era de 8,4 habitantes por veículo.

Apenas cinco Estados (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul) concentram 70% dos veículos que rodam pelo território nacional. Porém, já se vê uma diluíção maior nas vendas de veículos no Brasil. Cidades do Norte, Nordeste e Centro-Oeste surpreendem pela rapidez do crescimento da frota de carros novos.

Leia mais no www.autosemotos.com

Pós-venda: a arte de manter o cliente

Publicado: 4 de abril de 2011 em Carros, Opinião

A ação de pós-venda hoje é tão importante quanto a comercialização de um carro zero km pelo vendedor da revenda. Em lançamentos de veículos novos, as equipes de marketing se esforçam para mostrar que as ações de vendas devem se estender para conseguir agradar ao cliente.

Hoje, não basta apenas oferecer algumas vantagens na hora da compra. O cliente quer mais e, geralmente, quer saber com riqueza de detalhes se há peça de reposição, qual é o real valor do seguro e o custo das peças e primeiras revisões do veículo.

De uns tempos para cá, já é uma praxe o consumidor comprar um carro zero e sair com a tabela de preços das revisões programadas. A Hyundai, Ford, Chevrolet, Volkswagen, Renault e Fiat também divulgam seus preços das reviões programadas. A Peugeot, por exemplo, foi mais longe e anunciou que as três primeiras revisões são gratuitas no sedã 408 no Brasil.

A chinesa JAC Motors mostra-se bem transparente ao dar uma garantia de fábrica de seis anos, a maior oferecida no Brasil. A nova marca chinesa no País fez um levantamento minucioso dos preços das revisões programadas e da cesta de peças dos seus carros e da concorrência, indicando uma vantagem expressiva do J3 hatch e do sedã médio J3 Turin no País.

A JAC Motors divulgou o preço de seis peças (amortecedor dianteiro, pastilhas de freio, kit de embreagem, farol esquerdo, para-choque dianteiro e retrovisor esquerdo) dos seus veículos. O para-choque dianteiro, por exemplo, sai por R$ 396. O componente do Agile é o que tem o menor valor, custando R$ 371,09. Já a peça no Fiesta, Sandero e Fox é bem mais caro, tendo preço médio de R$ 450, R$ 430,93 e R$ 549,66, respectivamente.

O amortecedor dianteiro dos carros JAC é o mais barato – R$ 118. A peça tem valor maior nos concorrentes – Agile (R$ 227,18), Fiesta (R$ 138), Sandero (R$164,71) e Fox (R$ 249,47).

Ainda segundo o levantamento feito pela marca chinesa, o kit de pastilhas de freio é mais barato também nos modelos J3 e J3 Turin. Custa R$ 94. Nos veículos Agile (R$ 156,90), Fiesta (R$ 146), Sandero (R$ 125,55) e Fox (R$ 348,85) tem custo maior. O farol esquerdo dos carros JAC é o que tem preço menor, saindo por R$ 298. O componente é mais caro em todos os rivais – Agile (R$ 333,39), Fiesta (R$ 435), Sandero (R$ 490) e Fox (R$ 394,21).

Na cesta de peças, o retrovisor dos carros JAC custa R$ 98. Nos outros rivais, o componente é bem mais caro – Agile (R$ 148,89), Fiesta (R$ 179), Sandero (R$ 251,03) e Fox (R$ 249,89).

Na pesquisa JAC, a cesta de seis peças de reposição sai por R$ 1.179 nos modelos J3 e J3 Turin. Os valos dos carros rivais são bem mais salgados – Chevrolet Agile (R$ 1.855,31), Ford Fiesta (R$ 2.081,13), Renault Sandero (R$ 2.084,18) e Volkswagen Fox (R$ 2.232,12).

O levantamento da JAC Motors indica que a revisão dos 30 mil km das duas versões do J3 sai por R$ 579. De acordo com a pesquisa divulgada pela nova marca chinesa, a revisão do Chevrolet Agile 1.4 custa R$ 988. Já o Ford Fiesta Rocam (gasolina), Renault Sandero 1.6 8V e Volkswagen Fox 1.6 têm preços de manutenção dos 30 mil km de R$ 712, R$ 902 e R$ 700,83, respectivamente.

As versões hatch e sedã do J3 são equipadas com o motor 1.4 16V a gasolina e câmbio manual de cinco velocidades. O propulsor flex, segundo informações da JAC, chega em um ano. O motor 1.4 16V oferece 108 cv de potência a 6.000 rpm e 14,1 mkgf de torque a 4.500 giros. De série, trazem um pacote generoso que inclui direção hidráulica, ar-condicionado, airbag duplo, freios ABS, trio elétrico e aparelho de rádio com tocador de MP3.

Leia mais no site www.autosemotos.com