Governo zera IPI para carro zero

Publicado: 22 de maio de 2012 em Automotivo

O governo brasileiro está no estilo morde e assobra. Depois de ter anunciado medidas contra o segmento dos importados, agora afrouxou de vez a rédia para a indústria automotiva no País. Se antes era para estimular os investimentos da produção nacional, desta vez o pacote de medidas vai servir para estimular o consumo. Nos últimos dois meses, as vendas baixaram e, consequentemente, o estoque de carros zero km ficou encalhado nos pátios dos fabricantes e nas revendas de todo o Brasil.

O pacote de R$ 2,7 bilhões vai direto para o setor automotivo – carros com motor 1.0, além de ônibus e caminhões. O governo decidiu reduzir o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para automóveis até o dia 31 de agosto. Mas, como todo mundo deve desconfiar, o benefício pode até ser estendido até o fim de 2012 para a alegria dos fabricantes no País.

O IPI caiu de 7% para zero para os carros com motor 1.0. Para os veículos com motorização de 1.0 até 2.0, o imposto reduziu de 11% para 6,5% Nos utilitários, a redução é de 4% para 1%. Assim, a festa é indiscriminada. Quem antes reclamava vai se concentrar em vender os carros parados nos seus pátios, com taxa de juro menor e prazos de financiamentos de perder de vista. Na prática, o valor dos carros cai pelo menos 10%.

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) foi reduzido também para crédito oferecido para pessoas físicas, de 2,5% ao ano para 1,5% ao ano. A renúncia, neste caso, é estimada em R$ 900 milhões.

Veja o que muda:

O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) será reduzido até 31 de agosto de 37% para 30% para carros até 1.0 l que estejam fora do regime automotivo.
Em setembro de 2011, o governo brasileiro anunciou novas regras para o regime automotivo que obriga as montadoras a terem pelo menos 65% de conteúdo regional na sua produção para evitar a cobrança adicional de 30% de IPI).
As medidas do governo oferecem, no caso de veículos flex com motorização entre 1.0 l e 2.0 l, a redução de 41% para 35,5%. A renúncia fiscal estimada é de R$ 1,2 bilhão.
O pacote beneficia os veículos com motor 1.0, que terá o imposto zerado. De 7% para zero.
Os de motor 1.0 l a 2.0 l passarão de 13% para 6,5% (gasolina) e de 11% para 5,5% (álcool/flex). Já os utilirários reduzirão as alíquotas de 4% para 1%.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s