Vou para o quinto Salão de Paris

Publicado: 27 de setembro de 2014 em Carros

Paris 2

Intitulado Mondial de l’Automobile, o Salão de Paris é um dos principais eventos automotivos do mundo. Divide as atenções com o de Frankfurt – anos ímpares na Alemanha e anos pares na França – e o de Detroit, berço da forte indústria de carros nos Estados Unidos. Tenho uma relação mais que especial com o evento parisiense, já que as minhas andanças pelas feiras automotivas começaram justamente em 2004 no Pavilhão de Versailles, local onde tradicionalmente ocorre o Salão de Paris, que este ano abre as portas para o público no dia 4, seguindo até o dia 19 de outubro.
Iniciado em 1898, o centenário evento parisiense é espetacular e marcante. Lá, o mundo dos carros se encontra com um turbilhão de lançamentos e apresentações de tecnologias inovadoras com os esperados carros-conceito, os chamados modelos do futuro.

Vou para a quinta edição do Salão de Paris (2004, 2006, 2010 e 2012). E já percebi que o entusiasmo é ainda maior ao buscar nas minhas memórias os fatos que aconteceram no meu evento de estreia na França. Em 2004, entrei como um verdadeiro foca – repórter inexperiente – nas dependências do Porte de Versailles, o centro de convenções que abriga oito grandes pavilhões para a exposição das vedetes das marcas francesas (Citroën, Peugeot e Renault) e das demais estrangeiras – que desejam seu espaço no exigente mercado europeu.

Paris

Cheguei junto com o grupo de 45 jornalistas brasileiros do pool da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) e, em menos de meia hora, me vi sozinho, sem saber para que lado ir ou em qual estande deveria entrar para acompanhar a coletiva da hora. Neste momento, tive um “apagão”, termo em moda hoje depois da partida da Alemanha contra o Brasil em Belo Horizonte, na semifinal da Copa do Mundo de 2014. Fiquei sem saber para onde ir. Isso, de fato, era um sinal da minha empolgação. Mas, consegui voltar ao meu eixo e seguir à risca a programação de coletivas das fabricantes.

Em primeira mão e com exclusividade na Bahia, publiquei texto no Jornal A TARDE sobre o futuro compacto (o sedã Logan, baseado no projeto da subsidiária romena Dacia) que seria lançado pela francesa Renault no Brasil. E destaquei ainda os concept-cars e as tecnologias de motores elétricos apresentadas em Paris.

Já se passaram 10 anos, e eu já rodei o mundo também para cobrir os salões de Detroit, Frankfurt, Pequim e até o de Tóquio. Além de ser o mais charmoso por conta de toda a história da Cidade Luz, o Mondial de l’Automobile sempre traz inúmeras novidades para o mercado brasileiro. Desta vez, vou ver de perto o novo Renegade, modelo que será construído em Pernambuco e que ganhou avant-première em março, no Salão de Genebra, na Suíça.

E vou ficar atento aos modelos com chances de aportar por aqui. Paris geralmente é o palco de grandes lançamentos. Por isso, olhos abertos e sentidos mais que aguçados para buscar as novidades e trazer, de maneira exclusiva e no local, os grandes destaques do Mondial de l’Automobile, na capital francesa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s